Nani Medeiros
Nani Medeiros

Nani é um desses talentos que o rio Grande produz a cada tanto. Talentos que vivem e respiram sua arte a revelia de tudo, viscerais e sem alternativa.
Nani canta porque precisa cantar, canta o que gosta, canta o que escutou desde guria. Seu canto tem ecos de Elizete, de Elis, de Clara, e sangue de novos compositores correndo em canções inéditas que soam como velhas conhecidas.
Para a intensidade de sua voz, arranjos despojados e cheios de personalidade, Nas cordas ligeiras dos violões de Mathias e Junior pulsam o piano percussivo de Fernando Leitzke, discípulo de Radamés, e o batuque também gaúscho do mestre Borel, pelas mãos de seu próprio filho.