Mulheres negras no BS Festival: a força da representatividade

Karol Conka é uma das presenças principais do BS Festival deste ano, representando a cultura brasileira, mas também a diversidade! O fato é que ela não é a única mulher negra que ocupará esse espaço, já que outros dois nomes também chamam atenção para suas palestras: a recrutadora na ThoughtWorks Brasil, Juliana Oliveira, e a professora e produtora cultural da Malê Produções, Luciana Dornelles.

Juliana Oliveira, que comandará a palestra “Enegrecer: construindo caminhos para a diversidade racial na tecnologia”, é também publicitária e produtora cultural. Ela resolveu abandonar sua zona de conforto após dez anos trabalhando em agências de publicidade e migrou para o mundo da tecnologia e metodologias ágeis.

A história da profissional cruzou com a área do Recrutamento no meio disso, onde ela descobriu que podia impactar positivamente pessoas e negócios através de meios de processos mais justos e colaborativos. Hoje, além do trabalho na ThoughtWorks Brasil, ela também lidera iniciativas voltadas à valorização da diversidade, como o Enegrecer a Tecnologia.

Outra atuação importante quando o assunto é diversidade é a de Luciana Dornelles, idealizadora do projeto Empoderadas IG, que falará um pouco mais sobre ele no BS. Luciana é professora estadual, formada em educação física e pós-graduada em “Atividade física adaptada e saúde”. O projeto Empoderadas IG luta por uma educação antirracista e visa empoderar e resgatar a autoestima de jovens de escola pública.

Ambas presenças vão fortalecer a diversidade e promover a representatividade negra, contando um pouco de suas experiências em diferentes áreas do mercado. Os temas do BS são para todos, por isso o público poderá sentir o impacto da palestra de Juliana e Luciana, afinal, debater a diversidade também é uma das missões do evento!

Não deixa pra última hora! Garanta o seu pelo link: http://bit.ly/BSFestival19